top of page
_DSF8977 1.jpg

3 - 12 Agosto 2024

MONTANHAS MALDITAS

Uma jornada fronteiriça entre Albânia, Montenegro e Kosovo, percorrendo as profundas florestas e os maciços montanhosos de granito dos Picos dos Balcãs.

DIAS: 10
DESTINO: ALBANIA, MONTENEGRO
DIFICULDADE: 7/10
TERRENO: CIDADE E MONTANHA
TRANPORTE: BARCO, BUS, JIPE

ALBERGUE (2 NOITES), GUESTHOUSE (5 NOITES), HOTEL (2 NOITES)
GRUPO: 6 (MIN) - 10 (MAX)
JUNTA-TE: 880€

Saco de viagem (duffel bag ou semelhante)
Mochila (cerca de 40L a 50L)
Casaco impermeável de montanha (Goretex, etc)
Casaco de penas
Forro polar quente
T-shirts ou camisas sintéticas/merino (evitar algodão)
Calças impermeáveis (Gore-Tex ou similar)
Calças ou calções de caminhada
Botas de trekking impermeáveis (Gore-Tex ou similar)
Meias de trekking frescas
Óculos escuros + chapéu
Objetos de higiene pessoal
Produtos de higiene biodegradáveis (champô, pasta dentes, etc.)
Calções ou fato de banho
Chinelos ou sandálias (para o duche)
Toalha de banho (leve e de secagem rápida)
Protetor solar + Medicação pessoal
Lanterna frontal + Canivete
Bastões de caminhada
Cantil ou garrafa de água reutilizável
Power bank

DJI_0048_Maptia.jpg

INCLUI

- Acompanhamento do líder durante toda a viagem
- Transfers de aeroporto (dentro das datas do programa)
- Alojamento durante todo o programa
- Transportes durante todo o programa
- 8 pequenos-almoços, 6 almoços e 5 jantares
- Atividades e visitas descritas no programa
- Entrada e autorizações de trekking nos Parque Naturais

EXCLUI

- Voos internacionais
- Alimentação não especificada (cerca de 140€)
- Seguro pessoal
- Atividades não especificadas
- Extras pessoais
Para fazer esta viagem preciso de visto?
Não. Para viajantes com passaporte português, não é necessário visto para a Albânia, o Kosovo e Montenegro. Apenas tens de levar o teu cartão de cidadão válido.

Como é a alimentação durante a viagem?
A gastronomia nos Balcãs é resultado de influências das várias mutações da região por intermédio das ocupações. Muitos dos pratos passam pelas carnes grelhadas, acompanhadas por pão, salada e queijo. O nome mais transversal será talvez o burek, uma espécie de tarte de massa folhada com diferentes recheios, que podem ir desde queijo a espinafres, até ao mais tradicional, de carne picada. Uma refeição típica da região é rematada com uma baklava, um doce feito à base de noz, massa folhada e calda de açúcar, e um brinde com um copo de rakjia, uma aguardente licorosa feita a partir da fermentação de diferentes frutos. Os vegetais também fazem parte da gastronomia da região, sobretudo nas saladas que precedem ou acompanham as refeições. Contudo, a carne é predominante.

ELECTRICIDADE
Temos acesso a internet e eletricidade nos hotéis, e na maioria dos cafés e restaurantes das cidades por onde passamos. Nas cidades, há uma boa cobertura de rede 4G. Em alguns trechos da viagem, pode não haver rede de telemóvel. 

CLIMA
Ao contrário do que se pode pensar, Agosto está longe de ser o mês mais movimentado. As temperaturas são as mesmas de julho e em Montenegro as férias escolares estão no fim. Os melhores meses para esta caminhada são de meados de junho a meados de setembro. Os meses de verão nesta região são relativamente quentes devido à sua localização geográfica. A temperatura média durante os meses de verão (julho, agosto e setembro) gira em torno de 25 °C . 


SEGURO
Esta opção combina uma elevada cobertura médica (500.000 euros) com uma cobertura mais abrangente para mais de 60 desportos e atividades de aventura, e busca e salvamento. Assim, pode desfrutar de mergulho até 40m de profundidade, ou de caminhadas até 5.400m de altura.
Acede aqui com 5% de desconto.
PROGRAMA COMPETO ANPRN

ÇEREM > DOBËRDOL

Distância: 16 km, 6-7 horas
D+1038m D-464m

DIA UM

MIRË SE ERDHE ÂLBANIA!.

Quando chegares ao aeroporto, o Diogo NÃO vai lá estar à tua espera. No entanto, há um autocarro que sai de hora em hora directo ao centro de Tirana, que fica a 100 metros do hotel. Simples! Mediante a tua hora de chegada, podes aproveitar o tempo para conhecer as coloridas avenidas e praças de Tirana, tendo o primeiro contacto com a população e a cultura locais.
Alojamento: Hotel
Transfer: bus

DIA DOIS

TIRANA > VALBONA

De manhã pela fresquinha, levamos pequeno-almoço para o transfer que nos levará de Tirana às margens do Lago Vau Dejes. Ao chegar ao porto de Koman, apanhamos um Ferry para uma maravilhosa viagem de barco de cerca de duas horas e meia. O lago Koman é cercado por colinas densamente arborizadas, encostas verticais, desfiladeiros profundos e um vale estreito completamente ocupado pelo rio. Esta paisagem em estilo de fiorde é o lar de uma rica variedade de espécies de pássaros autóctones. O Ferry leva-nos por uma paisagem incrível cercada por penhascos íngremes como se estivéssemos navegando por um fiorde norueguês. Depois seguimos ao encalço do vale de Valbona, que, para os olhos de muitos, é como um dos mais belos vales da Albânia.

Alojamento: Guesthouse
Refeições: pequeno-almoço
Transfer: carrinha + Ferry

DIA TRÊS

VALBONA > ÇEREM

Prejsllopi Pass

Distância: 13 km, 7/8 horas

1159m D+ 901m D- 

A rota espetacular alta via Passo Prosllopi. A rota é bastante exigente, mas também gratificante, revelando vistas sobre as íngremes montanhas rochosas de Kollata, populares entre os escaladores. Localizada a uma altitude de cerca de 1340 m e perto da fronteira com Montenegro, Çerem foi abandonada pelos moradores após a queda do comunismo que se instalou na cidade de Bajram Curri. Atualmente é habitada apenas por pastores que cuidam não só da criação, mas também da agricultura. Esta rota passa junto a Zla Kolata o pico mais alto de Montenegro.

Alojamento: Guesthouse
Refeições: pequeno-almoço, lunchpack e jantar

DIA QUATRO

Hoje vamos caminhar entre duas aldeias de pastores que são habitadas apenas durante o verão por causa das pastagens abundantes. Doberdol é uma vila conectada ao mundo apenas por pequenas trilhas, e não é acessível de carro. A aldeia está situada abaixo do ponto da tríplice fronteira entre a Albânia, Kosovo e Montenegro. No caminho, passaremos por Balqin, uma aldeia remota, onde podemos parar para tomar um copo de leite fresco servido pelos pastores locais ou um raki caseiro. Esta parte das montanhas está sob proteção estrita, pois também abrigam os lagos glaciais do planalto Sulbica. O Vale Gashi foi incluído na lista do Património Mundial Natural da UNESCO em 2017.

Alojamento: Guesthouse Familiar
Refeições: pequeno-almoço, lunchpack e jantar

DIA CINCO

DOBERDOL > BABINO POLJE

Distância: 16 km, 6-7 horas
D+802m D-1072m

O dia começa sereno, sem a chuva que se gastou durante a noite. Dizemos adeus à família Vatnika com longos abraços de carinho pela hospitalidade e comida maravilhosa. Depois do passo de montanha, largamos as mochilas e atacamos o cume do Tromenda (2365m), o simbólico pico onde cruza as três fronteiras. Albânia, Kosovo e Montenegro. No topo, somos brindados com uma paisagem incrível: no horizonte, desenham-se os vales glaciares albaneses, as florestas alpinas de Montenegro e a majestosa Maja Ropës (2501m), uma das mais altas montanhas do Kosovo. Apontamos a bússola para nordeste, em direção ao lago Hridsko. Escondido numa imensa floresta rodeado por rugosas formações rochosas, o Hridsko é um dos mais altos lagos glaciares de Montenegro.

Alojamento: Guesthouse
Refeições: pequeno-almoço, lunchpack e jantar

DIA SEIS

BABINO POLJE > VUSANJE

Distância: 12 km, 7 horas
581m D+ 1136m D-

Após o pequeno-almoço, partimos para um curto trajecto de jipe até à entrada do Parque Nacional Prokletije, onde iniciamos mais um dia de trekking. Imersos numa densa floresta de abetos e faias, percorremos, tranquilamente, aquele que é considerado um dos mais bem preservados bosques alpinos do país. Quando finalmente alcançamos o topo do monte Bor (2106m) somos surpreendidos pelas soberbas vistas sobre o maciço do Zla Kolata. Resguardados dos humores da montanha, almoçamos e contemplamos o imponente canhão de Skirpa, que descemos pé ante pé no início da nossa aventura. Durante a tarde, caminhamos ao longo do vale de Zarunica. Nas pradarias, vamos encontrando vacas, cabras e ovelhas que ali encontram pasto. Chegamos à pacata vila de Vusanje a tempo de desfrutar de uma cerveja enquanto o sol se esconde no horizonte.

Alojamento: Guesthouse Familiar

Refeições: pequeno-almoço, lunchpack e jantar

Transfer: carro 4x4

DIA SETE

VUSANJE > THETI

Distância: 16 km, 7-8 horas
D+1038m D- 1258m

Depois do pequeno almoço atómico que nos prepararam, Enko espera-nos para um transfer estratégico: saltar umas dezenas de kms de estradão para lá de Plav, a cidade do maior lago glacial dos Balcãs, em Montenegro. O relevo é irregular, com numerosos picos, gargantas, encostas íngremes, lagos glaciares, riachos, nascentes e poços de água mineral, aquíferos subterrâneos que nos deixam surpreender em cada curva. A recompensa é alcançar com a vista Zla Kolata, o pico mais alto do Montenegro num dos planaltos mais cénicos de toda a viagem. Bom spot para almoçar! À nossa volta os picos verticais perfuram o céu, os rebanhos de cabras vagueiam livremente pelos pastos e o trilho estreito mostra-nos a direcção para o vale de Vusanje, a aldeia que nos acolhe.

Alojamento: Guesthouse Familiar
Refeições: pequeno-almoço, lunchpack e jantar
Transfer: carro 4x4

Montanhas Malditas é uma jornada fronteiriça percorrendo florestas e maciços montanhosos de granito entre a Albânia, Montenegro e Kosovo.
Trekking de 6 dias para percorrer 86 km, numa das zonas mais inóspitas da Europa. Um trilho de montanha que entrelaça a história sombria da região e a imensa beleza da natureza.

DIA OITO

BLUE EYE
ATÉ AO OLHO AZUL DE KAPREJA

Distância: 13 km, 4 horas
D+335m D-460m

O último dia de jornada é dedicado ao Vale de Theth. A caminhada leva-te por florestas com pequenas subidas até as cascata de Grunas, com uma tromba de água com mais de 30 metros. Seguimos ao longo do rio Lumi i Theth em passo tranquilo, pois no verão a temperatura aquece e vais querer dar um mergulho para refrescar o corpo. O Blue Eye é uma grande bacia de água com uma lagoa de azul celeste que fere a vista. Esta maravilha da natureza é formada pela erosão da rocha provocado pela água que desce das montanhas. É neste cenário que terminamos a nossa jornada no coração do Parque Natural de Theth.

Alojamento: Guesthouse
Refeições: pequeno-almoço e jantar

DIA NOVE

DE VOLTA A TIRANA

Acordar em Valbona transporta-nos para o longínqua eternidade de há 8 dias. Hoje olhamos para trás com aquele sorriso de quem tem a barriga cheia de montanha, muita história para contar e uma boa mão cheia de amigos no coração. São 8am e o nosso El Driver está à nossa espera. Esperam-nos umas horas valentes a rolar nas estradas do Kosovo e da Albânia, até novamente à cidade de Tirana. Tirana chama por nós, mas nós gritamos por um Tavë Kosi para lambuzar com Byrek, com aquela sentimento de que merecemos tudo o que nos dão de comer.

Alojamento: Hotel
Refeições: pequeno-almoço,
Transfer: carrinha

DIA DEZ

SO LONG ALBÂNIA!

Chegou a hora de te despedires da Albânia. O Diogo encaminha-te até ao aeroporto de Tirana de acordo com o horário do teu voo de regresso. Na bagagem, levas as memórias das montanhas alpinas e da extraordinária beleza natural desta região.

Transfer: Bus

bottom of page